Caso não esteja visualizando, clique aqui.

Nº 03 / Agosto 2013
IP Vialink Vialink

IPV6? IPV4? O QUE É ISSO? VEM AÍ MAIS UM IMPOSTO?


Até parece nome de imposto, mas, felizmente, não é. O endereço IP é a identificação que todo computador ou dispositivo precisa para se conectar à Internet. Esta identificação deve ser única e a maneira usada hoje para escrevê-la, chamada IPv4 (IP versão 4), permite que a internet tenha “apenas” 4.294.967.296 endereços. Este número parece muito grande, mas há um porém. No início da Internet, a distribuição destes endereços, que era feita em blocos, foi feita de maneira muito ineficiente, e boa parte deles se perdeu. Por causa disso...

Leia a Matéria



Curtinhas da Via

Atenção, paparazzi!


A Vialink continua fazendo sucesso na mídia! Desta vez foi a revista mensal RTI, especializada em redes e telecomunicações, que publicou uma matéria sobre a empresa e seus serviços, produtos e governança em tecnologia da informação. O texto, que conta um pouco do que a Vialink faz e cita alguns clientes, traz também depoimentos do nosso diretor Marcelo Salhab. Confira.

É melhor prevenir


A Vialink acaba de dar início a um grande projeto para o Serviço Social da Indústria da Construção do Rio de Janeiro (SECONCI-RJ). Consiste em um sistema sob medida, que será utilizado para a segurança do trabalho através de análises de riscos e prevenções médicas dos funcionários. O primeiro de quatro módulos já está em desenvolvimento.

Esta mensagem se autodestruirá...


A Vialink acaba de lançar o ViaCRYPT, um novo sistema web totalmente gratuito de criptografia. É simples: você vai lá em www.viacrypt.com.br e escreve uma mensagem. Depois de salva, o sistema vai gerar um link URL. Você envia o link para quem você quer que veja a mensagem. A pessoa abre o link, lê a mensagem, ela se autodestrói e o link não funciona mais. Mágica? Não, criptografia da mais alta eficiência que poderá servir para enviar senhas ou quaisquer informações sigilosas. É tão seguro que nem a Vialink consegue ter acesso às mensagens, muito menos hackers e governos espiões.

Trabalho comunitário dos nerds


Nos últimos meses, nossos nerds contribuíram para seis projetos open-source, ou seja, softwares livres (gratuitos e editáveis). São eles: Gitlab, Dnsmasq, Django-odbc, Nagios plugin, OCS Inventory e Perl RRD Module. Em todos eles, os desenvolvedores da Vialink fizeram alterações de programação que foram muito bem aceitas e incorporadas nos códigos-fonte dos softwares pelos próprios autores originais. Como usuários constantes de softwares livres, nada mais justo do que retribuir um pouco à comunidade open-source. Parabéns a todos!

Blog do Marcelo Blog do Claudio
[F5] Atualizar

Maçãs falsificadas


A Apple vai começar, a partir do próximo dia 16, na China, um programa mundial de troca de carregadores USB. De acordo com a empresa, pelo valor de US$ 10, os itens de terceiros serão devidamente substituídos pelos autênticos da marca. Um estudo da companhia mostra que iPhones, iPads e iPods são danificados e podem oferecer risco aos usuários quando usados com carregadores falsificados. Ainda não há previsão para o início do programa no Brasil.

TVs pagas x novas mídias: vale tudo


As locadoras virtuais de filmes, programas e séries de TV já são um incômodo para a indústria da TV paga brasileira. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, declarou há alguns dias que o Brasil deve criar mecanismos para evitar a competição desleal entre as operadoras tradicionais e os novos tipos de plataforma, como o Netflix, que não pagam impostos, não têm obrigações com regulamentações locais e nem sequer possuem escritório no país.

Descascando a cebola


Cerca de metade dos sites da rede The Onion Router (TOR), uma das maiores integrantes da chamada “web profunda” (páginas criptografadas com usuários e conteúdos anônimos), está fora do ar desde o fim de semana por conta da prisão na Irlanda de Eric Eoin Marques, 28, pelo FBI. Marques era o homem por trás do provedor Freedom Hosting, responsável pela hospedagem da maioria dos sites TOR, inclusive relacionados à pornografia infantil e vendas de drogas e, se condenado, poderá pegar até 30 anos de prisão. Em comunicado, a TOR disse que o acusado e seu provedor não são afiliados ou têm qualquer ligação com a rede americana.

Espiões, abram o olho!


Após o polêmico depoimento de anteontem do jornalista do The Guardian, Glenn Greenwald, às comissões de Relações Exteriores do Senado e da Câmara sobre as recentes descobertas de espionagem, o Congresso Nacional agora convocará as empresas de telecomunicações que atuam no Brasil para prestar esclarecimentos. Segundo o jornalista, operadoras brasileiras de telecomunicações estão trabalhando com uma grande empresa americana que fornece dados para a Agência Nacional de Segurança (NSA) dos EUA. “A questão para os brasileiros é saber quais empresas brasileiras estão envolvidas nisso”, afirmou Greenwald. A Vialink é que não é.

Que óculos são esses?
Vialink

Se não desejar mais receber este informativo, clique aqui.